Outras formas de ver confiança

O que é confiança para você? Antes de responder, saiba que existem mais definições sobre confiança do que sobre amor. Então, é bastante possível que você e as pessoas com quem você convive não tenham a mesma compreensão sobre o tema. Para a autora e expert no assunto Rachel Botsman, confiança é um sentimento que faz com que nos aproximemos do desconhecido.

Confiança para lidar com a incerteza

Já “saltar” para a incerteza é inovar, aprender, se desenvolver. Confiando que assim, seremos pessoas melhores, conseguiremos lidar melhor com as questões que emergem ou, simplesmente, na confiança de que uma tarefa será realizada.

Às vezes dá certo, outras, não. Quando a outra parte não cumpre o acordo, você pode simplesmente não querer mais assumir riscos e não confiar mais na pessoa. Ou você pode tentar alinhar novamente as expectativas e dar outra(s) chance(s). Ou, ainda, no caso de você ter quebrado a confiança, fazer movimentos para que confiem em você novamente.

E com esse movimento de assumir riscos e lidar com as respostas, podemos dizer que confiar é, de alguma forma, fazer gestão de riscos.

Os resultados da confiança são quantificáveis

Já Stephen Covey, no livro Velocidade da Confiança, acredita que confiança é uma variável invisível que está presente em todas as relações e no mundo organizacional ela pode ser vista como um imposto. Quando há muita confiança, existe um crédito, quando não, existe um débito. Quando há crédito, a gente vê inovação, sinergia, engajamento, bem estar. Quando existe débito, vemos poucos resultados, desengajamento, lentidão, pouca ou nenhuma inovação, etc.

Segundo ele, quanto maior a confiança, menor os custos e maior a velocidade com que as coisas acontecem. Ex. o excesso de reuniões e processos burocráticos quando a empresa e/ou a liderança não confia nos colaboradores

Logo, confiança resulta em algo que podemos mensurar e quantificar. A maior prova disso são os resultados que vemos nas organizações que trabalham a confiança: 40% menos de burnout, 50% mais de produtividade, 76% mais de engajamento, 60% a mais de pessoas gostando mais de seus empregos, 41% a mais das pessoas tendo maior senso de realização.

Afinal, confiança pode ser construída?

E sim, podemos fazer vários movimentos para ganhar mais confiança da outra parte e também para conseguir confiar mais. Vou falar sobre isso no próximo post.

Esse texto foi escrito a partir do trabalho que eu e o Henry Goldsmid conduzimos na ClickSign.

--

--

Designer Cultural

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store